Postagens Recentes

9 de janeiro de 2016

Resenha | Jonas Vai Morrer - Edson Athayde


Título: Jonas Vai Morrer
Autor: Edson Athayde
Editora: Chiado
Páginas: 152
Ano: 2014
*Livro cedido em parceria com a editora

Sinopse: “Todas as novelas têm um novelo. Todos os crimes têm o seu repertório de culpas. Autores de folhetins, em específico, e criminosos, em geral, trapaceiam ao revelar sempre o que interessa, um truque para esconder o que importa. A dissimulação é o vento que sopra na vela desta galera, o combustível dessa nave. Entre se quiser, acomode-se num canto. A viagem não vai ser tranquila. Neste surpreendente romance quase tudo o que parece não é”. (Prefácio de Luís Osório) Romance escrito no âmbito de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura.A história de “Jonas Vai Morrer” passa-se em Guimarães (ou Vimaranes, como era conhecida há mais de mil anos). Trata-se da mais histórica das cidades portuguesas, o chamado “berço do país”. Patrimônio Cultural da Humanidade, Guimarães foi, em 2012, Capital Europeia da Cultura. “Jonas Vai Morrer” foi escrito no âmbito de uma Residência Artística Literária desse evento. Além da trama cheia de mistérios e algum lirismo, esta obra revive nas suas páginas as ruas, praças, igrejas, bares, os tempos e os modos vimaranenses. Ambientado nos anos 80, “Jonas Vai Morrer” é um quase-policial, na definição do seu autor. Um livro que fala de crimes sem sangue à vista. Propõe um jogo onde a charada é descobrir quem é o algoz, quem é a vítima. Nesse labirinto, temos Pedro, um homem sem passado, o talvez louco 32, um caderno de memórias apócrifo e um enredo que nunca é o que parece ser. 

A primeira vez que li a sinopse de Jonas vai morrer, fiquei extremamente em êxtase: mil expectativas se criaram desde já. A princípio, o gênero do livro não é um dos que costumo ler com frequência, fato que achei surpreendente, visto que o livro me atraiu de tal forma que acabei saindo da minha zona de conforto. Hoje, estou aqui para falar o quanto valeu a pena ler este livro.


Desde já, quero dar meus parabéns ao trabalho feito, incrivelmente, pelo Edson Athayde e dizer que “Jonas vai morrer” está entre os meus livros favoritos. E eu espero estar sendo bem transparente quanto a isso, porque foi uma evolução da história extremamente contagiante. Além disso, gostaria de deixar meus sinceros parabéns à Chiado, pois páginas com textura diferenciadas e amareladas, capas negras com aquela frase de cada início do próximo trecho do caderno de memórias e uma diagramação linda, é para aplaudir de pé. Uma edição linda para um livro muito bem escrito.

Sem mais delongas, vamos falar sobre a obra. A história tem início com Pedro, um homem que trabalha numa casa de saúde e que não tem um passado definido, apenas um homem com suas manias. Este recebe um caderno de um dos internos e, como os mesmos são titulados por números, e não por nomes, este relatado é o nosso 32. Pedro então cria um hábito de ler o caderno parte por parte, sem abocanhar todo o conteúdo de uma só vez. No caderno, constam memórias de vida e segredos de uma pessoa, aquele que é responsável por todos os crimes, uma pessoa que se mostra um tanto obscura em suas faces e que, ao mesmo tempo, demonstra inveja de Jonas. Pedro, envolvendo-se na história, tenta descobrir pistas e detalhes de quem seria esta pessoa. Mas como confiar em um interno que não tem as faculdades mentais perfeitas?! Aos poucos ele descobre a vida de Jonas, Alice e H. H, os personagens que são relatados pelo assassino. Mas quem é Jonas? Ele é testemunha de um dos crimes do escritor de memórias - que ele conhece em uma de suas viagens e acaba fazendo parte de sua vida. Pedro se envolve cada vez mais até perceber que a curiosidade é algo relativamente perigoso.


O que constam no caderno não são bem confissões, mas sim memórias escritas, mas tão bem escritas que de cara a primeira página do capítulo, onde conta a história de três leopardos, me deixou alucinado, e ver no final a real aplicação dela foi fantástico. Surpreendi-me bastante com quem o tempo todo estava por trás de tudo, mas a questão principal é como o autor fez tudo isso: ele praticamente brinca com a forma de ver as coisas, começando pelo título "Jonas vai morrer", que o mesmo afirma que falar da morte sem falar da vida é como afirmar a futura morte de um recém-nascido sem celebrar o nascimento. Além disso, existem muitas formas de se matar uma pessoa, incluindo deixá-la viva. Assim como há muitas formas de contar uma história, esta é uma delas. Quando a última página negra surge dizendo "agradeço teres lido as minhas memórias, lamento negar-te um `happy end`", meu coração disparou porque eu já estava em uma fase do livro que não dava mais para respirar. O final foi esplêndido, o enredo perfeito, foram memórias extremamente bem escritas. A forma como ocorreu o choque das memórias com a realidade me deixou sem palavras. E aqui gostaria de deixar no fim dessa resenha a história dos três leopardos do qual mencionei, é de uma reflexão extremamente virtuosa e ao mesmo tempo chega a ser sarcástica.
“No jardim da minha memória, moram três leopardos. O primeiro, o mais bruto, pontapeia pela relva a minha cabeça fraturada, novelo de tricô em carne viva. O segundo, o mais astuto, devora, num canto, o meu cérebro um bocado a cada dia, apenas pelo prazer de ver a minha lucidez definhar. O terceiro, o mais sonso, logo, mais perigoso, nada faz, uma esfinge, sentado sobre as patas traseiras, olhos fixos, sorriso de buda estampado no focinho. É este, o terceiro, que me assusta. É ele que me aguarda quando eu nada lembrar, nada souber. Quando estiver sozinho, desamparado, a olhar para as árvores desfolhadas do passado, sem poder diferenciar uma cerejeira de um carvalho, quando, naquele jardim, antes tão cheio de vida, só houver confusas reminiscências, espécie de erva daninha que entorpece e asfixia. Será aí que ele, o derradeiro felino, dará um único e preciso salto na minha direção. E aí, amigo, o que será de mim? E aí, amiga, será o fim."

É isso, espero que vocês tenham gostado, leiam esse livro, vale muito a pena! :) Até o próximo post, ok?!

28 comentários:

  1. oi, oi!

    esse livro parece ser ótimo, não só pela resenha, mas por sua estrutura. adoro quando as editoras capricham nisso.

    outro fato legal é a divisão dos capítulos. bem legal esse lance de colocar um fonte, por exemplo, diferente nos trechos do caderno de memória. <3

    adorei!

    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriel!

      Amar o livro e ele ser lindo, é perfeito <3
      Que bom que gostou :)

      Abraços

      Excluir
  2. Uow, que incrível a premissa! Isso de encontrar o caderno me lembrou um pouco de Death Note kkk a capa, no entanto, ficou um pouco fraquinha :( mas adorei mesmo sua resenha, fiquei curiosa em ler!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog sobre séries, vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá !

      Muito obrigado pelo elogio :)Que bom que gostou!
      Recomendo o livro, vale a pena!

      Abraços!

      Excluir
  3. Oi, Gustavo!
    Esse livro parece ser bem bom.
    Adoro um mistério e um assassinato hahahha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luiza!

      É maravilhoso, recomendo :)

      Beijos

      Excluir
  4. Quando eu vi esse livro na lista que você fez na tag "Esse ou Esse?" eu já percebi que seria um ótimo livro. Fiquei muito tentado a o ler, e farei isso. A Chiado Editora realmente fez um ótimo trabalho na edição, ao que da pra perceber nas fotos.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vinicius!

      Vale a pena ler, tanto a edição como o conteúdo falaram por tudo. Recomendo :)

      Abraços!

      Excluir
  5. Uau! Não conhecia o livro mas sua resenha me deixou morrendo de vontade de o ler o quanto antes. Fiquei curiosa, querendo saber mais sobre a história.
    Que edição em? Acho que tudo contribui para fazer a história ficar ainda mais misteriosa e envolvente. Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dany!

      Que bom que gostou. Recomendoo :) Realmente, tudo contribuiu. E sem dúvidas está entre meus favoritos de leitura !

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Gustavo, não conhecia a obra mas o nome já me deixa curiosa, é o nome do meu irmão ^^ Gostei do que escreveu e das mensagens do autor, parece ser uma leitura agradável!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      É uma leitura maravilhosa :) Vale a pena!

      Abraços!

      Excluir
  7. Oi Gustavo!
    Não conhecia o livro, e você falou tão bem da estória que é impossível não ficar com vontade de ler também. Parece ser mesmo uma estória bem construída e instigante, com acontecimentos de tirar o fôlego. Vou adicionar aos meus desejados. :3 Ótima resenha!
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Participe do sorteio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigado pelo elogio :) Vale a pena ler, você vai se surpreender!

      Abraços

      Excluir
  8. Oi Gustavo!
    Não conhecia o livro ainda mas a história parece ser bem misteriosa, fiquei interessada!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sora!

      É bem interessante o livro. Vale a pena!

      Bjos!

      Excluir
  9. Oi! Tudo bem contigo, moço?

    Gente, para tudo! Que resenha linda, menino! Não conhecia o livro e já estou tratando de salvar a post nos favoritos para anotar o nome dele. Gostei da proposta e especialmente do trecho que disponibilizou no final! Incrível!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeni! Tudo ótimo!

      Muito obrigadoo :)Que bom que gostou ! Fico muito feliz por isso!

      Beijos!

      Excluir
  10. Olá Gustavo;
    Para começo de conversa amei as fotos do livro, ficaram lindas.
    Não conhecia este livro, mas a premissa me chamou a atenção, espero ter a oportunidade de ler.
    Adoro quando o livro além de ter um ótimo enredo é também um capricho de edição.

    Beijos e um ótimo ano.
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigado :) Quando o livro vira um dos favoritos e tem todo esse luxo de edição <3

      Bjos! Ótimo ano para você também!

      Excluir
  11. Adorei sua resenha, clara e objetiva. O livro realmente tem uma proposta muito boa, se tivesse a oportunidade tenho certeza que adoraria ler. A capa também chama atenção e pelas fotos é um livro muito bem feito! Obrigada pela dica!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Muito obrigado:) Que bom que gostou!

      Abraços!

      Excluir
  12. Oi, Gustavo!

    Uau! Não conhecia o livro mas sua resenha me deixou eletrizada. E o livro é tão curtinho! Tô embasbacada com tanta coisa em um livro tão curto, preciso ler! Adoro esse tipo de livro, então com certeza foi pra minha lista

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Letícia - http://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leeh!

      Que bom que gostou! Eu super recomendo.
      Obrigado pelo elogio :)

      Beijos :)

      Excluir
  13. Olá, tudo bom?
    Cara, eu gostei demais da capa e de toda a arte dele, a folhas e essas frases. Eu compraria só para enfeitar a estante e ainda tem uma história maravilhosa, como você disse. Caramba, esse livro deve ser perfeito.
    Ótima resenha!

    http://s-sessaoproibida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Tudo bem e com você?

      Obrigado pelo elogio :) Fico muito feliz que tenha gostado!

      Bjos!

      Excluir
  14. Olá Gustavo, tudo bem?

    Não conhecia esse livro e nem o autor, parece bem interesse e sua resenha me deixou curioso, dica anotada....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir