Postagens Recentes

1 de julho de 2016

Resenha | Missi Dominici: Os Enviados do Senhor - Alessandro Mendonça


Título: Missi Dominici: Os Enviados do Senhor
Autor: Alessandro Mendonça
Editora: Novo Século
Selo: Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 352
Ano: 2015
*Livro cedido em parceria com o autor

Sinopse: Após uma devastadora tempestade de granizo — tida por todos como obra de feitiçaria —, um tribunal do Santo Ofício é instalado no condado de Basonvil para julgar as denúncias e punir os hereges. Cristine, jovem habitante do condado, que perdera a virgindade antes do casamento, se verá diante da oportunidade de 'recuperá-la' por meio de um ritual de bruxaria, mas a chegada de Pérsio, o Agnóstico — um homem em busca de vingança contra o inquisidor Ignácio Jacobus — modificará para sempre a sua vida.

Ao ler "Missi Dominici" não olhe para o lado, “só ouça”, pois “o que temos a dizer” é que você começará a ouvir coisas, haha. Ao começar o livro, vocês irão reparar que a estória está sendo narrada em terceira pessoa, em forma de relato e muito bem descrito, sem falar em como os artifícios usados pelo autor conseguem fazer você "ouvir" tudo que está sendo relatado.

A estória se passa na Idade Média, em um local que sofreu grandes danos causados por uma tempestade de granizo que arruinou as colheitas e os animais. Fato que foi considerado obra de bruxaria considerando o período que nos encontramos.


Nessa época, as pessoas eram bem desacostumadas do que era comum, então um desastre como esse já era tido como obra de bruxaria, ou mesmo um castigo divino. Que foi o rumo que tomou a possível causa da tempestade. Após isso, um tribunal é instalado no condado de Basonvil para julgar as denúncias e punir os hereges. E como estamos dentro do período de Inquisição, quem cometesse atos de bruxaria seria caçado. Além disso, qualquer pessoa fora da linha estaria sendo torturada, pois a igreja colocava medo para atrair pessoas à fé cega sem questionamentos. Mas claro que nem todos se submeteram a isso. 

Cristine, por exemplo, perdeu a virgindade antes do casamento, e decidiu que iria participar de um ritual de Bruxaria para obtê-la novamente, o que a igreja proíbe deixando todos com mais vontade de desacatar, acreditem. Então, passa a ser perseguida pelos Inquisidores, mas Pérsio se envolve nisso, ele que tem segredos a revelar de Jacobus, como assistente do Inquisidor, em que o mesmo descobriu quem ele era realmente, o que levou a um julgamento e muita coisa rola depois disso. 


Em quesitos físicos, adorei a capa, a diagramação, a forma de divisão dos capítulos, e os seus tamanhos curtos, e a narração do livro. Esta última me fez parecer estar ouvindo tudo na minha cabeça sendo contado pelos nossos amigos que estão em terceira pessoa (amei isso). Amei a linha de tempo que segue o livro, vai e volta (estava morrendo de saudades de um livro assim, que me instigue o tempo todo a sentir o acontecimento e de onde ele está vindo). O livro tem uma leitura muito fluida, e não me canso de dizer que os autores nacionais, mesmo revertendo a uma época clássica, conseguem deixar todo seu pensamento e identidade dentro do livro, sendo na forma de escrever como na forma de prender. E mais uma vez vi isso em "Missi Dominici" pelo seu autor.

Até o próximo post, okay?!

11 comentários:

  1. Oi, Sávio!
    Gente, chocada com esse livro. Já quero! Adorei essa da história ser "contada" na nossa cabeça.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
  2. Oi amore! Não conhecia esse livro, mas sua resenha me fisgou. Estou curiosa para saber mais sobre essa história. Vai para a lista!
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Gustavo!

    Não o conhecia o livro mas gostei da premissa! Gosto de história na Idade Média!!! Gostei das fotos tb! Parabéns!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Oi Gustavo,
    Talvez se encontrasse na livraria, iria dizer que 'não é para mim', mas gosto da Idade Média e com a sua resenha me empolguei a ler.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Gustavo!
    Ainda não conhecia o livro, mas apesar de você ter gostado, a sinopse não me atraiu...

    Obs: Tem sorteio novo no blog :)

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu gosto muito dos seus posts de resenha pois você faz questão de trazer livros que não estão tão em alta, isso é ótimo porque varia um pouco.
    Gostei da resenha :)

    Blog.
    Facebook.

    ResponderExcluir
  7. Olá Gustavo, tudo bem ???
    Tenho que confessar que ainda não conhecia essa obra, mas sou uma grande fã do selo Talentos da Literatura Nacional (é esse o nome né?). Esse selo sempre trás títulos interessantíssimos e autores com propostas bem bacanas e bem desenvolvidas !!!
    Gostei de conhecer essa obra, a história é muitíssimo interessante, só de ler a resenha já fiquei super curiosa e com vontade de conhecer essa história. E fiquei aqui pensando em como funcionam essas vozes que você tanto comentou, acho que só lendo para descobrir né ?!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  8. Uow, que livro! Adorei toda a proposta, ainda mais por retratar a época da bruxaria e todos seus contextos envolvidos. Uma história que promete algo bem diferente!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, mas gostei da sinopse e a capa, parece ser uma leitura bem intensa e que nos prende! Se tiver a oportunidade lerei para ter minhas próprias impressões! Muito boa a resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, Gustavo!
    Nossa, a narrativa deve ser incrível mesmo, essa coisa de "como se estivesse ouvindo" é demais, adoro livros que me causam essa sensação. R que maravilhoso, é nacional!

    ENTRETANTO • INSTAGRAMTWITTER

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Acho que eu iria adorar esse livro! Gosto muito de histórias que se passam na Idade Média. A questão religiosa me lembrou o que ocorre no Mundo Sem Fim do Ken Follet.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir