Postagens Recentes

22 de fevereiro de 2017

Resenha | A Travessia - William P. Young

Título: A Travessia
Autor: William P. Young
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Ano: 2012
Sinopse: Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um multimilionário egocêntrico, em coma. Quando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance.
Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios.
Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?

Em A Travessia, somos apresentados a vida de Anthony Spencer, um multimilionário que vive exclusivamente para os negócios. Tony é um homem cruel e frio que magoa todos que estão a sua volta, um homem que pode ter tudo que deseja, mas que no fundo não passa de uma pessoa solitária e vazia que humilha as outras como forma de defesa. 

Ainda criança, perdeu os pais, e a morte de sua mãe lhe afetou profundamente. Em seguida, foi mandado para a adoção junto com Jake, seu irmão mais novo. Já adulto, casou-se duas vezes com a mesma mulher, Loree, e a fez sofrer em dobro. Possui um relacionamento bem conturbado com sua filha Angela, e a perda de seu filho Gabriel foi a gota d'água para que ele se tornasse um homem sem escrúpulos e egocêntrico. Depois de passar por várias situações ruins, Tony passa a culpar Deus por todo sofrimento que viveu no decorrer de sua vida. Para ele, o Criador não passa de um ser maléfico e insensível que não faz nada para poupar ou amenizar o sofrimento das pessoas.


Nos últimos dias, a saúde de Spencer não é mais a mesma e ele passa a sofrer com constantes crises de enxaqueca. Ao passar mal, o multimilionário é diagnosticado com um derrame cerebral que o deixa em coma. Ao despertar, Anthony se vê em um lugar surreal, cercado por muitas montanhas. Mal sabe ele que o lugar representa seu próprio íntimo, cercado por muralhas que ele mesmo construiu ao longo de sua vida terrena. Neste ambiente, ele encontra um estranho homem, que descobre ser Jesus, e uma idosa que é o Espírito Santo. 

Percorrendo o lugar, Tony começa a sentir um turbilhão de sentimentos que fazem com que ele reflita sobre as coisas que fez ao longo de sua vida. Incapaz de suportar um sofrimento emocional que o invade, ele implora por uma segunda chance para que possa reparar seus erros. Anthony é enviado à Terra e recebe o dom de poder viver na mente das pessoas, enxergando através dos olhos delas. Além disso, recebe a dádiva de poder curar, fisicamente, uma única pessoa. 

Jesus pegou a mão de Tony.
– Na jornada que está prestes a começar, você poderá escolher curar fisicamente uma pessoa, mas só uma. Assim que escolhê-la, a sua jornada chegará ao fim. – Posso curar uma pessoa? Está me dizendo que sou capaz de curar quem eu quiser? – Na mesma hora, seus pensamentos se voltaram para o seu próprio corpo em um quarto de UTI. – Deixe-me ver se entendi. Posso curar qualquer pessoa que quiser? Jesus se inclinou na direção dele. – Na verdade, você não pode curar ninguém, não sozinho. Mas estarei do seu lado, e a pessoa por quem você decidir orar, eu a curarei através de você.

A Travessia é o segundo livro do William Paul Young que leio e ele segue a mesma linha de A Cabana, o famoso best-seller escrito pelo autor. Já falei várias vezes que A Cabana é um dos meus livros favoritos e que tenho muito carinho por ele. Entretanto, não fiquei tão cativado com A Travessia apesar de ter gostado da obra. No início, a leitura foi um tanto arrastada, e terminei o livro sem ter ficado tão apegado ao protagonista e a história de modo geral.


Ao finalizar a leitura, foi impossível não fazer uma comparação entre as duas obras. Quem já leu, sabe bem do que estou falando. As histórias se parecem muito, embora nesse segundo apareçam alguns elementos diferentes. Em algumas partes, pude perceber, nesse livro, algumas mensagens presentes também em A Cabana, mas com outras palavras.  Ademais, Paul criou uma história bem rica e repleta de ensinamentos: Tony passa por várias situações, em um mundo interno que ele mesmo criou ao longo de sua vida, e trava uma guerra interna com ele próprio. Nesse ambiente, ele se depara com a personificação de seus piores defeitos: seu convencimento, sua petulância e seu ego. Achei isso bem interessante e percebemos como o protagonista evolui ao longo da narrativa. 

Outro ponto que gostei na obra foi o fato do Tony poder entrar na mente das pessoas e conseguir sentir todas as emoções delas. Esse dom que ele recebeu foi responsável por passagens hilárias que me arrancaram muitas risadas durante a leitura.

Em suma, vamos aprender com este livro o quão grande é o amor de Deus por nós. Vamos perceber, através do Tony, que precisamos nos permitir e aproveitar a vida sem nos culpar pelos erros do passado, a se reerguer e valorizar as pequenas coisas que passam despercebidas. Quem leu A Cabana é melhor não ler A Travessia com muitas expectativas, pois ele não tem a mesma magia do primeiro. Ainda assim, é uma obra que merece ser lida. Recomendo este livro para leitores de diferentes crenças, visto que ele não é destinado a um público religioso específico.

Até o próximo post, combinado? :)

19 comentários:

  1. Oi Sávio tudo bem? Não conhecia a história, mas a premissa me fascinou! Tb não li A Cabana, mas pretendo ler em breve e tb conferir a adaptação que vai sair!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sávio. Tenho A Cabana em casa mas nunca me interessei de fato pela história, e confesso que nunca a li. Não sei porque mas esses livros do tipo não me chamam atenção e eu sempre prefiro passar longe, mas confesso que a premissa dessa história me chamou muito atenção.
    Beijo! Leitora Encantada
    Participe do sorteio do blog e concorra a três livros

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu tenho até medo de falar isso, maaaas não gostei de "A Cabana" :/
    Quando peguei para ler, foi porque vi vários comentários sobre, ai pensei: "esse livro deve ser incrível, vou ler", só que a história não me cativou tanto, ela é boa, isso eu afirmo!
    Por esse motivo, não me senti atraída para ler "A Travessa", por achar que iria ter a mesma impressão. Gostei dos seus detalhes e sua escrita para a resenha. Amei <3
    Só o livro mesmo que não me interessou muito.

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sávio!
    Eu li A Cabana mil anos atrás e curti. Hoje em dia, esse estilo de livro tipo A Travessia não faz muito meu estilo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Literário de Carnaval

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia mas me pareceu uma história bem empolgante!
    Sempre que você poder dá uma passadinha lá no meu blog,
    que eu passo aqui!
    Beijos ^_^
    Desvendando Segredos | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha, uma ótima dica de leitura. Gosto de livros do gênero.

    Blog Diamante Turquesa
    Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oii, Sávio.
    Que pena que vão não gostou tanto da obra.
    Mas, também concordo com você, é impossível não comparar os dois livros.
    Apesar de ter lido esse e gostado bastante, A Cabana ainda é o meu favorito dele.
    Gostei da sua resenha e da sua sinceridade.
    Um abraço,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oii, Sávio.
    Que pena que você não gostou tanto da obra.
    Concordo com você, não tem como não comparar os dois livros.
    Li esse livro e gostei bastante dele, A Cabana ainda é o meu favorito do autor, é um livro mais emocionante.
    Ele realmente não tem esse foco de ser religioso, de ficar "pregando a palavra" achei isso ótimo.
    Amei a sua resenha e a sua sinceridade.
    Um abraço,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, Sávio. Tudo bem?
    Tenho "A Travessia", mas ainda não tive a oportunidade de ler. Gostei bastante do seu ponto de vista, e que pena que o livro/protagonista não te envolveu tanto. Mas acho que mesmo assim a mensagem valeu a pena, pois é sempre bom dá uma lida em uma história que mencione o amor de Deus por nós.

    Enfim, até mais. https://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

  10. Eu ainda não conhecia esse livro, mas eu amei sua resenha ♥
    Que livro diferente, eu fiquei curiosa pra saber quem ele curou, eu acho muito legal quando o personagem muda durante o livro e ganha uma segunda chance de arrumar tudo o que fez. Espero realmente que ele tenha mudado e aprendido alguma coisa :)
    Espero poder ler esse livro em breve, também nunca li A Cabana :(
    ótimo carnaval
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
  11. Desse autor só li a Cabana e amei muito, ansiosa até pra assistir o filme. Mas a Travessia nunca li, e amei a resenha, vou procurar pra comprar. beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Sávio,
    Não li nem A Cabana, mas parecem livros que mexem com seu psicológico e te fazem pensar.
    Muito interessante! Ótima dica.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi
    pena que a travessia não te cativou muito, até agora só li A cabana do autor e gostei muito, só não sei se leio esse.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Pra ser sincera não curto muito essa temática haha Mas acho que tenho a Cabana aqui em casa, meu pai leu e gostou hehe
    beijinhos
    penultima-janela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Sávio.
    Nunca li A Cabana, mas esse me despertou uma vontade.
    E deve ser muito legal poder sentir o que os outros sentem.
    Gostei da resenha.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  16. oláá! tudo bem?
    acredita que ainda não li a cabana? sou louca para ler!! mas sempre tive um pouco de receio de não gostar, por isso nunca comprei.. mas você falando de a travessia, me deu vontade de ler hehe vou dar uma chance, acho que vou acabar gostando! ^^
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oiiii tudo bom?

    Que pena que esse livro não conseguiu te cativar tanto quanto o livro anterior do autor. Eu ainda não li nada dele, mas tenho curiosidade em ler A Cabana.
    A capa de A Travessia é linda demais né?

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, oi Sávio!
    Confesso que esse enredo não faz muito meu estilo de leitura, mas adorei a sua resenha!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | fanpage - twitter - instagram

    ResponderExcluir
  19. Oii Sávio!
    A sua resenha está ótima mas não sinto vontade de ler o livro. Nunca li o A Cabana e também não sinto vontade, então deve ser por isso a barreira que eu sinto contra esse livro.

    Beijos,
    Natália.
    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir